top of page
Blog: Blog2
  • Foto do escritorCecília Andalaft

Auxílio Emergencial: o maior programa de transferência de renda da história do país

R$ 293,45 BILHÕES  - esse é o valor distribuído aos beneficiários do Auxílio Emergencial. Foram  67,8 milhões de brasileiros  favorecidos com o pagamento em 2020.

Pago aos trabalhadores mais afetados pela crise, especialmente informais e desempregados sem direito ao seguro-desemprego, o auxílio emergencial foi o motor da economia em 2020 e para 44% dos brasileiros, sua única fonte de renda.  

A porcentagem de brasileiros que não conseguiram trabalho, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) atingiu 14,1 milhões de pessoas em 2020. 

Infelizmente, com toda a economia travada pelas restrições impostas ao trabalhador por governadores e prefeitos, o quadro tende a se agravar e a taxa de desemprego no Brasil poderá alcançar um pico de 16,9% já no primeiro semestre de 2021.

Sem o auxílio criado durante a crise, a extrema pobreza vivida por 2,1% das pessoas pode atingir 12,4% da população.  

Em termos de economia, especialistas observam que o país deve emergir da crise da Covid-19 com a informalidade superando o mercado formal de emprego, com índices chegando a 38,8% da população ocupada.

Quando será iniciado o pagamento?

A nova rodada do Auxílio Emergencial começa a ser paga em meados de abril.

Qual o valor?

 O valor pode variar de R$ 150 (para pessoas morando sozinhas) a R$ 375 (para famílias geridas por mães solteiras) e terá quatro parcelas.  

Quantos serão beneficiados?

 Na primeira fase foram beneficiados 68 milhões de pessoas. Agora serão 45,6 milhões. 

Quanto o governo gastou em 2020 com o auxílio?

 O governo federal distribuiu 293,45 bilhões de reais em 2020.

Fraudes

Quadrilhas especializadas em fraudes bancárias já desviaram R$ 142,5 milhões de reais.

Fraudadores podem ter desviado de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões em recursos do auxílio emergencial do governo federal.

O auxílio chegou aos mais pobres, mas muitas pessoas receberam sem necessidade. O Ministério da Cidadania e a CGU (Controladoria Geral da União) identificaram casos de funcionários públicos, empresários e pessoas de alta renda que tiveram  acesso ao benefício.

O governo abriu uma investigação sobre essas fraudes e prepara uma campanha contra a corrupção voltada para 15 milhões de alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental para criar uma cultura de responsabilidade social nos futuros cidadãos do país.

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page