top of page
Blog: Blog2
  • Foto do escritorCecília Andalaft

Confiança e honestidade

Características cruciais para o enriquecimento de qualquer economia

No Brasil, atitudes como desonestidade, mentira e trapaça nunca foram tratadas com a intolerância devida. Para se compreender melhor a importância da honestidade e da confiança, apenas imagine como seria nossa rotina diária se não pudéssemos confiar em ninguém.

Vamos a alguns exemplos simples: Como seria se ao comprarmos um frasco de qualquer medicamento tivéssemos que conferir a quantidade divulgada no rótulo? Se ao abastecermos nosso carro tivéssemos que conferir o volume acusado na bomba de combustível? Se não pudéssemos confiar que aquela mercadoria que compramos pela internet realmente seria entregue? E se após um mês de trabalho o funcionário não tivesse a certeza se seria pago por seus serviços? Da mesma forma, ninguém confiaria em nós.

Em cada um desses casos, e em milhares de outros, existe confiança, simples assim.

Tanto nas relações comerciais quanto nas de trabalho, a desonestidade e a falta de confiança são desastrosas. Patrões desonestos prejudicam seus empregados e podem afetar todo o seu êxito profissional. Empregados desonestos podem quebrar empresas e falir seus patrões, tanto por meio do roubo quanto por acionamentos judiciais desnecessários.

Estes são exemplos cotidianos, mas num nível mais abrangente a desonestidade e a falta de confiança são tão poderosos que conseguem impedir o desenvolvimento de todo um país!

Vamos olhar para países desenvolvidos, os chamados de “primeiro mundo” como Suíça, Canadá, EUA, Austrália e Nova Zelândia. Pesquise o nível de confiança vigente nestes países. Pesquise a percepção de honestidade e como sua população interage entre si. Pesquise o grau de burocracia exigido para se fechar um negócio. Agora olhemos para os países da América do Sul e da África e façamos a comparação.

A presença ou ausência da confiança pode se tornar uma fonte de ordem social, de crescimento econômico e de aumento da produtividade geral. Um país com um capital social baixo é mais propenso a ter empresas pequenas, fracas e ineficientes, sofrerá mais com a corrupção generalizada de seus políticos e funcionários do governo e com uma administração pública ineficaz, onde o suborno é a rotina.

O fato de honestidade e confiança serem tão vitais deveria nos fazer repensar a nossa tolerância para com criminosos e pessoas desonestas — a começar por todos os criminosos que estão no poder e que gozam de impunidade.


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page